A “TESE DE CASSICÍACO”

Pe. Hervé Belmont | 2011 O presente dossiê tendo adquirido um toque pessoal – demasiadamente para o meu gosto, mas como fazer de outro modo sem o exercício atual da autoridade pontifícia a iluminar as inteligências e regular as vontades? –, passo a expor brevemente quais são a natureza e o conteúdo da Tese de... Continuar Lendo →

UMA ALEGRIA INDECENTE

Pe. Hervé Belmont | 2009 Ninguém teve como ignorar, de tal maneira o “alarde midiático” foi intenso: em 21 de janeiro de 2009, Bento XVI fez com que a Congregação para os Bispos procedesse ao levantamento da excomunhão que fora fulminada em 1988 contra Dom Lefebvre e os quatro bispos por ele sagrados. Eis três frases tópicas... Continuar Lendo →

A TENTAÇÃO ORIENTAL

Pe. Martin Jugie, A.A. | 1941 Apresentação (2006),pelo Rev. Pe. Hervé Belmont,  seguida do capítulo final de“O Cisma Bizantino” (1941)porPadre Martin JUGIE, A.A. O Concílio Vaticano II e as reformas derivadas dele tiveram profunda ressonância no povo cristão. Perante a dissolução do dogma e o relativismo que passou a reinar, perante uma nova liturgia dessacralizada com... Continuar Lendo →

SUBSIST IN

Pe. Hervé Belmont | 2011 O nó da questão é o seguinte. A fé católica ensina desde São Paulo: a Igreja de Jesus Cristo (ou: Seu Corpo Místico) é a Igreja Católica Romana. O Vaticano II ensina: A Igreja de Jesus Cristo SUBSISTE NA Igreja Católica COMO sociedade organizada, SE BEM QUE subsistem fora da... Continuar Lendo →

UMA POSIÇÃO INSUSTENTÁVEL

Pe. Hervé Belmont | 2011 Para muitos “sedevacantistas”, sua reflexão sobre a autoridade começou ao constatar que o discurso da fraternidade São Pio X é insustentável. Eis o quadro dessa “tomada de consciência”, constituído pela colocação em perspectiva de breves citações de atos do Magistério. A análise da fraternidade São Pio X sobre a situação... Continuar Lendo →

PIO XII E O MANÁ DA SEXTA-FEIRA

Pe. Hervé Belmont | 2012 Deus, em Sua divina sabedoria e bondade paternal, nutriu o povo hebreu ao longo de toda a travessia do deserto que se seguiu à libertação do Egito. Por castigo, essa travessia durou quarenta anos, mas a solicitude divina não se desmentiu e o maná acompanhou fielmente essa imensa multidão até... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑