A DEMONSTRAÇÃO E A CIÊNCIA

Pe. Henri-Dominique Gardeil, O.P. | 1952-1953 Até o presente, consideramos o raciocínio do ponto de vista de vista de sua estrutura lógica, independentemente do valor das proposições que ele mobiliza. Mas essa operação também pode ser considerada em seu conteúdo, em sua matéria, ou seja, segundo a certeza de suas proposições. Vista nessa perspectiva, a... Continuar Lendo →

CONSIDERAÇÕES PARTICULARES SOBRE O FIM ÚLTIMO DO HOMEM E A MODERNIDADE

[NOTA: Trata-se de um escrito de um recém-convertido que estava imerso em estudos e arriscando diversos esboços. Aqui publico um texto baseado em diversas anotações feitas com leituras e conferências ouvidas. Dada a possível utilidade, transformei-o na presente postagem.] I – UM CAUSO FILOSÓFICO Um cômico episódio relata que o gigante filósofo Platão teria definido... Continuar Lendo →

A FARSA DO JOGO ESQUERDA-DIREITA

Gustavo Corção | 1973 Um símbolo profundo escondido Todos nós sabemos que os termos “esquerda” e “direita”, com conotação de antagonismo político, tiveram origem histórica na disposição das bancadas parlamentares. Daí em diante, por um conhecido processo semântico, os termos desligaram-se das significações primeiras e passaram a denotar mentalidades, cosmovisões em forte antagonismo. O fenômeno... Continuar Lendo →

NOTA SOBRE A POSSE DA VERDADE

Louis Jugnet | 1973 A pretensão de “estar com a verdade”, de “ter a verdade”, indigna muita gente, que replica: “Isso é orgulho”, ou ainda: “Então, todos os outros estão em erro”, etc… Na medida em que um tal preconceito é curável, tentemos eliminá-lo mediante um esclarecimento que dissipe certas confusões. 1) Pensar, com razões bem... Continuar Lendo →

O GRAVÍSSIMO PROBLEMA DA PORNOGRAFIA

INTRODUÇÃO: A DESCRIÇÃO DE UM GRAVE PROBLEMA Discutimos num texto passado se o católico poderia defender a descriminalização dos narcóticos (cf. O CATÓLICO PODE DEFENDER A DESCRIMINALIZAÇÃO DE NARCÓTICOS?) e a conclusão é que não pode de forma alguma, dado o seu alcance destrutivo quase ilimitado para a sociedade. Todavia, aqui vamos tratar de um... Continuar Lendo →

POR QUE NÃO SOU OCULTISTA

Pe. Lucien Roure, S.J. | 1929 O Sr. Fernando Divoire acaba de escrever um livrinho: Por que eu creio no Ocultismo. [1. Fernand Divoire. Pourquoi je crois à l’Occultisme. Paris, aux Éditions de France, Coleção “Leurs Raisons” {“As Razões Deles”}, 1929. In-16, 124 págs.] O livro assinala um espírito perspicaz, penetrante mesmo, independente. O autor, que se proclama católico, aluno... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑